EnglishFrançaisPortuguês

by Google

As Finanças Pessoais dos Colaboradores e as Empresas

 
1. PRODUTIVIDADE
 
Um estudo do National Financial Educators Council dos EUA refere que, em média, 39% dos colaboradores de cada empresa americana desperdiçam, pelo menos, 3h semanais preocupados com as suas dificuldades financeiras pessoais.
Agora acompanhe-me neste exemplo, para uma empresa com 100 colaboradores:
Se cada um destes colaboradores custar à empresa 25€/h (valor completamente normal
considerando os custos totais do colaborador para a empresa), então:
. 3h semanais * 25€ = 75€ / semana
. 75 € * 52 semanas = 3.900€
. 3.900€ * 100 * 39% = 152.100€
Ou seja, neste exemplo, a empresa tem um custo anual de 152.100€ provocado pela falta de produtividade dos seus colaboradores devido a preocupações relacionadas com as suas finanças pessoais.
E repare que o estudo diz “pelo menos 3h semanais”, o que significa que, na realidade, o valor será provavelmente bem superior a este.
Se é empresário e tem colaboradores a seu cargo, pense nisto. Ajudar os seus colaboradores com as suas finanças pessoais, não é só um ato de compromisso para com o seu bem estar. É também um ato de boa gestão empresarial.
 
2. INTEGRAÇÃO CULTURAL DOS COLABORADORES
 
Empresas que optam por dar formação em finanças pessoais aos seus colaboradores, reforçam os níveis de integração cultural na empresa, criando melhores ambientes de trabalho, mais produtivos e agradáveis para todos.
Esta é também a opinião do artigo “Why Financial Literacy Should Be on Every Employer‘s Mind“ da revista online Cobizmag*, que escreve:
“Uma forma fácil e de baixo custo de alcançar uma cultura organizacional mais sólida é através da oferta de programas de literacia financeira. Através desta medida, os as empresas podem ajudar os seus colaboradores a desenvolverem competências para gerir melhor as suas vidas e poupar para a reforma. Isto elevará a cultura empresarial pois os colaboradores sentirão a sua empresa do seu lado, preocupada com o seu futuro financeiro.”
 
*Em português: “Porque a Literacia Financeira deve estar na mente de todos os Empresários”
 
3. RETENÇÃO DOS COLABORADORES
 
Muitas empresas lidam com um importante problema de retenção de colaboradores, que lhes provoca enormes custos, quer de forma direta com a formação sistemática de novos colaboradores, quer de forma indireta com a inconsistência da qualidade de serviço, com o desgaste psicológico dos outros colaboradores e com os custos das oportunidades perdidas em outras atividades produtivas.
A prática de ações de responsabilidade social corporativa são um importante instrumento para aliviar este fenómeno pois, quando especificamente direcionadas aos colaboradores e a tornar a sua vida melhor, servem como um importante elemento de fidelização das pessoas às suas empresas.
É neste âmbito que a Your Money Watcher© pode dar uma ajuda valiosa à sua empresa, através dos seus programas de formação em finanças pessoais*, que contribuem de forma efetiva para que os seus colaboradores tenham uma vida melhor.
 
** A formação Your Money Watcher© é uma formação profissional, certificada pela DGERT, contribuindo dessa forma para o número de horas de formação obrigatória por colaborador determinada por lei. **
 
 
4. MELHORES COMPETÊNCIAS DOS COLABORADORES
 
Ao darem formação em finanças pessoais aos seus colaboradores, as empresas estão a contribuir para o aumento das competências das pessoas de uma forma transversal. Numa primeira perspetiva, essas competências destinam-se a melhorar a gestão das finanças pessoais dos colaboradores, mas naturalmente, essas melhores competências (e consciência) sobre fundamentos de gestão financeira, passam a fazer parte do conhecimento geral das pessoas, que as utilizarão as todas as circunstâncias das suas vidas, também as profissionais.
Empresas que formam os seus colaboradores em gestão de finanças pessoais, estão assim a contribuir simultaneamente para pessoas mais bem preparadas profissionalmente, com uma consciência financeira mais apurada, o que lhes permitirá tomar decisões e dar contributos mais valiosos nas atividades do dia a dia das empresas.
 
5. RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA
 
No mundo em que vivemos as empresas não podem ser indiferentes ao que se passa nas sociedades em que se inserem. As empresas são instrumentos vivos, que interagem diariamente com as suas comunidades, pessoas e meio ambiente. Dessa forma, para garantirem a sua própria subsistência e agirem como instrumento efetivo também para a subsistência do seu meio envolvente, as empresas têm que contribuir para a qualidade de vida das pessoas, das outras empresas e da natureza.
O tema escolhido no início de 2020 para a conferência mundial do World Economic Forum em Davos, na Suíça, foi “Stakeholders for a Cohesive and Sustainable World”, ou seja, precisamente o espírito que descrevemos acima: todas as partes são fundamentais para a construção de um mundo coeso e sustentável.
É nesse domínio que entra a formação em gestão de finanças pessoais Your Money Watcher©, ao dar às empresas a possibilidade de melhorar as competências financeiras dos seus colaboradores, para assim poderem ter uma vida melhor.
 
Autor: Luís F. Lourenço
Managing Partner da Axelleworth Associates e CEO na Your Money Watcher

 

Partilhe nas suas redes sociais

Share on linkedin
Partilhar no Linkedin
Share on facebook
Partilhar no Facebook
Share on twitter
Partilhar no Twitter